Home / Gourmet  / Caruaru terá um restaurante diferenciado, unindo gastronomia regional e oriental

Caruaru terá um restaurante diferenciado, unindo gastronomia regional e oriental

Vitalino Comedoria abrirá as portas dia 22, próximo sábado

A vida e obra do Mestre Vitalino inspiraram os empresários Cem e Yvone Wu a implantar, em Caruaru, um restaurante em homenagem ao Mestre do barro. A origem oriental de Cem, que já está em Caruaru desde 1998 e há 25 anos trabalha na área de gastronomia, transformou o projeto do novo empreendimento ainda mais desafiador: unir, em um só lugar, a culinária regional e oriental.

Para tornar o sonho em realidade, um time de peso se engajou ao projeto do Vitalino Comedoria. A consultora gastronômica paulistana, mas com alma pernambucanca, Andrea Hunka, é a responsável por toda concepção do cardápio, que terá como carros-chefe um buffet de comida regional com rodízio de carne, além de comida japonesa. “Teremos da buchada ao sushi; da picanha ao Niguiri de peixe branco, além de um cardápio à La Carte de sobremesas que será um capítulo à parte, em homenagem a Caruaru e sua cultura”, destacou.

Foto por Rafael Lima

O historiador Walmiré Dimeron desenvolveu um trabalho de pesquisa e ofereceu subsídios literários à chef para compor as sobremesas e poesias em homenagem a Caruaru. São sete sobremesas com clássicos regionais como o Bolo Souza Leão até combinações exclusivas a exemplo da que une o bolo de bacia ao sorvete de coco, com castanha de caju e calda de umbu.

“São sete sobremesas e cada uma tem um nome e um contexto explicativo. Faremos referência ao Rio Ipojuca, onde Vitalino costumava se banhar; à Feira de Caruaru com toda sua diversidade de aromas e sabores; ao compositor Onildo Almeida que também projetou o nome de Caruaru nacionalmente; aos bairros do Vassoural e das Rendeiras, além da Vila do Murici e da pujança da maior cidade do interior do Estado. Tudo em forma de doces”, explica Hunka.

O Vitalino Comedoria terá ainda uma vasta carta de vinhos, cervejas artesanais e o café feito com os grãos mais rigorosamente selecionados do País. Para compor toda essa atmosfera unindo a cultura regional e a oriental, a ambientação do restaurante também foi pensada minuciosamente pelo decorador Robson Vila Nova. A cor predominante é o laranja misturado a tons de marrom, lembrando o barro. Bambus, madeira e elementos de barro compõem a decoração.

“O nosso cuidado em unir as duas culturas pode ser simbolicamente representado pelo lustre principal da casa, que mescla o formato japonês com peças de barro do Alto do Moura, feitas pela artesã Terezinha”, exemplifica Vila Nova.

O restaurante vai gerar cerca de 40 empregos diretos e terá capacidade para atender 200 pessoas. Funcionará de domingo a domingo, para almoço e jantar. Também poderá ser reservado para comemorações particulares, a exemplo de festas de aniversário, batizados, casamentos, entre outros. A abertura será no dia 22 de julho, próximo sábado.

 

Fonte: Oficina Comunicação 

Não hà coment;arios

Comentário do Post